Acontece na FAGEN

01/06/2017 - 11:53 - Atualizado em 01/06/2017 - 11:53

Egresso do curso de Gestão da Informação se torna professor da FAGEN

Prof. Regis Sousal é egresso da 1º turma do curso de GI

O curso de Gestão da Informação, FAGEN, teve início em 2010 com uma proposta única e inovadora: formar profissionais aptos a transformar dados em informações e insights que apoiem a tomada de decisão. Passados apenas 7 anos da concretização do curso, já temos egressos que retornaram à FAGEN para contribuir com o desenvolvimento do curso e da nossa faculdade. Esse é o caso, do hoje professor, Regis Michel dos S. Sousa.

 

Algo recorrente em universidades são alunos que acabam se tornando professores na mesma instituição em que se formaram. Esse é o caminho que Regis Michel dos Santos Sousa e Felipe Saldanha querem seguir e já começaram a dar os primeiros passos. Alunos das primeiras turmas dos cursos de Gestão da Informação e Jornalismo, respectivamente, ambos se tornaram professores substitutos da Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

Sousa se formou em 2015 e conta que a graduação foi um período difícil, porque precisava trabalhar ao mesmo tempo que fazia o curso integral. “Trabalhava a noite como garçom, em uma empresa de RH, e dava aula particulares também. Eu chegava em casa e ficava estudando, porque eu gostava mesmo”.

Além disso, ele diz que sempre quis a carreira acadêmica. Na graduação, fez iniciação científica e, logo depois de formado, entrou para o mestrado em Ciência da Computação na UFU. Já Saldanha, formado em 2013, explica que, quando ingressou na universidade, não conhecia as possibilidades de seguir carreira como professor ou pesquisador, mas acabou se envolvendo com a produção de artigos científicos, projetos de extensão e monitoria. “Desde então, passei a me interessar bastante por essa área, ou, como se diz, fui picado pela ‘mosquinha azul’”, afirma.

Sobre a experiência de estar na sala de aula como professor dos cursos de Administração e Gestão da Informação, Sousa revela que está sendo um desafio. “Não basta conhecer os conteúdos, tem que ter didática também e a gente não aprende isso em sala. E cada turma é diferente, então, o que parece simples para mim pode não ser para eles e cada um sua dificuldade”. Além disso, ele diz que o primeiro dia como professor foi um susto. “É difícil prender atenção de todos os alunos, não dá para agradar geral. Mas o retorno deles foi interessante, eles me ajudam a melhorar a forma como passar o conteúdo”, relata Sousa.

Para Saldanha, a atuação como professor proporciona sentimentos de satisfação e gratificação, como ele nunca havia sentido em outro trabalho. “Tem sido também um período de intenso aprendizado a partir da convivência com outros professores e com meus alunos”, conta. Além disso, é uma grande responsabilidade e ele se esforça para apresentar um bom conteúdo nas aulas. “Tenho a intenção de ingressar no doutorado em breve e, futuramente, prestar concurso para docência em uma universidade pública”, afirma. 

Fonte: DIRCO

 

Tópicos: 

Postagens Recentes

da Profa. Dra. Kárem Cristina de Souza Ribeiro
Ciclo de Palestras - Empreendedorismo Feminino: Oportunidades e Desafios
dias 23 e 24 de outubro - Auditório 3Q - Campus Santa Mônica
imagem do III SEGEPE
Seminário de Gestão de Pessoas e Empreendedorismo
Período de inscrições: do dia 18/09/2017 ao dia 24/09/2017 - www.fau.org.br